AMAA Somos uma Missão não governamental formada por dois projetos missionários.

Missão Camboja

Missão Camboja

Após a vitória do Vietnã do norte sobre o sul, na guerra do Vietnã, o exército vermelho, mais conhecido como Khmer Vermelho, conseguiu expandir seu domínio sobre outros países da Ásia, e o Camboja foi um desses países. Sob o comando do ditador Paul Pot, aconteceu um genocídio no país que acabou com a vida de mais de 2 milhões de pessoas (que se têm conhecimento), apenas entre os anos de 1975 e 1979. 

Qualquer pessoa que pudesse ser considerado como inteligente ou intelectual, o simples fato de usar óculos indicava a necessidade de leitura que apessoa tem, já era o suficiente para ser identificado que alí estava uma ameaça contra o regime ditatorial do Khmer Vermelho. Jornalistas, professores, doutores ou qualquer pessoas que expressasse um pensamento que não fosse exatamente o que o ditador havia ordenado era levado, junto com toda sua família aos campos de concentração para trabalhos forçados até a morte.

Após esse terrível período de sofrimento e dor para o povo cambojano, em meados a década de 80, as ameaças foram se esgotando e os perigos da guerra aos poucos desaparecendo. Porém, foi somente na década de 90 que o país decretou a paz e o final definitivo da guerra e seus rumores.

Contudo, as marcas da guerra permanecem até hoje, até o final dos anos 90 a maior parte dos jovens até 30 anos de idade eram órfãos, situação essa causada pela guerra em si ou então pelo período pós-guerra. Somente no início dos anos 2000 que foi surgindo uma nova geração livre da guerra e seus resquícios. 

Sabendo que essa nova geração é o futuro do país, é a geração que pode realmente mudar o futuro do Camboja, trazendo uma nova perspectiva e esperança para o país. Porém, é exatamente essa geração que o diabo tem tentado dominar e tirar do foco e da perspectiva de crescimento de um novo país.

Infelizmente, hoje o Camboja enfrenta um nível altíssimo de prostituição infantil. Meninas e meninos que são vendidos ou doados pelos pais para qualquer um, fazendo com que muitos deles sejam levados para bordeis e casas de prostituição, onde são abusados diversas vezes por dia. Crianças com 8, 6 ou até mesmo 4 anos de idade são expostos a abusos e situações de trabalho escravo, o que gera marcas emocionais e físicas gigantescas que os acompanharão por toda a vida. 

É por isso que a AMAA em parceria com a Hope Foundation, que é coordenada pelos pastores Luciano e Andressa, trabalha naquele país para gerar no coração daquelas crianças e daquele povo uma esperança de futuro que somente o Senhor pode dar. Dessa forma, através de resgate destas crianças e outras que vivem em situação de risco e vunerabilidade é que focamos nossos esforços, não somente no resgate, mas na prevenção do tráfico infantil, na evangelização e implantação de igrejas, treinamento de obreiros e apoio as famílias mais carentes.

Cremos no mover de Deus para aquela nação, e isso é algo vivo dentro de nós. Não podemos deixar que mais nenhuma criança do Camboja seja levada para sofrer como tantas outras, precisamos, como igreja, nos dispor e trabalhar em favor desse projeto que nasceu no coração de Deus a muito tempo.

Faça parte!
Invista tempo de oração, divulgação e ofertas nesse projeto.

Semente de Amor

Semente de Amor

Uma das perguntas que mais ouvimos é sobre a forma que as pessoas podem ajudar na obra missionária. Sem dúvidas, existem muitas maneiras de se envolver com essa obra tão nobre e importante. 

Conheça a história de um garoto, no interior do estado do Paraná e seja inspirado a se envolver mais ainda.

Hope Foundation

Hope Foundation

A Hope Foundation é uma instituição cristã, sem fins lucrativos, que trabalha no Camboja com o resgate e a prevenção do tráfico e prostituição infantil, que tem feito diversas vítimas no país nos últimos anos. 

Conheça mais sobre este tão lindo trabalho e faça parte dessa missão tão importante na vida de diversas crianças.

Casa Esperança

Casa Esperança

Nas principais cidades de Burkina Faso, oeste africano, é comum ver crianças de diversas idade caminhando pelas ruas, pedindo dinheiro e trabalhando para algum Marabú (líder mulçumano). Essas crianças são chamadas de Garibous, ou meninos da lata.

A Casa Esperança trabalha para mudar a história de cada uma dessas crianças.

Conheça mais sobre esse trabalho e ajude a mudar a história de um menino Garibou.