AMAA Somos uma Missão não governamental formada por dois projetos missionários.

Camboja, o que ela esconde?

Camboja, o que ela esconde?

O Reino do Camboja é uma nação do sudeste asiático, um país relativamente grande em território, mais com uma população pequena cerca de 16 milhões de pessoas.

Um povo que busca esquecer o passado com traços de sua diversidade religiosa e cultural, a qual, coloca-o entre os principais destinos turísticos da região, mas sabemos que historicamente, entre Reinos e Impérios desde a história antiga, entre períodos pré-históricos e medievais, tem sido um povo marcado por conflitos e horrores como o Império Khmer, que dominou a nação por séculos, e também influenciou sua calamitosa história recente.

Tal tragédia se iniciou no ano de 1970, sob o pano de fundo da guerra do seu vizinho Vietnã. Em que, influenciado pela ideologia socialista chinesa, um lider chamado Pol Pot ingressou na mais sangrenta sessão de genocídio que a humanidade viu depois de Hitler.

Mais de dois milhões de pessoas foram assasinados nos campos de extermínio do Khmer Vermelho. Relatos dão conta que bastava alguém usar óculos para ser assassinado, por crerem tais algozes que este indivíduo possuía algum nível de instrução, ou seja, sabia ler, tão logo tornava-se um perigo intelectual ao regime de Pol Pot.

Foi nesse período, que após muitos anos recebendo ajuda da França e conseguir sua independência cerca de 20 anos antes, que o Reino do Camboja se viu no pior momento de toda sua história. Com um líder genocida, matando quase 1/3 de toda população do país, o Reino deixa de existir, agora a única esperança do povo é conseguir sobreviver mais um dia nos campos de concentração, e a maioria não tinha esse privilégio.

Com suas vidas destruídas, suas famílias escravas nesses campos de concentração, e sem nenhuma esperança de futuro, o povo cambojano viveu de forma agonizante até o ano de 1979, quando tropas vietnamitas invadiram o país e começaram com o processo de dar um fim a toda a guerra civil que estava devastando o país e seu povo. Apenas no início da década de 90 o Camboja começou a experimentar realmente o fim da guerra que havia destruído tudo aquilo que era conhecido por seu povo como casa.

Em 1997 os últimos combatentes do Khmer Vermelho aceitaram se render de vez, colocando assim um fim na guerra que já durava mais de 3 décadas. Apenas em 2004 foi assinado um acordo de paz entre a nação cambojana e as Nações Unidas, recebendo o apoio político e financeiro de diversos países o Camboja pode ver todo sofrimento da guerra realmente sendo findado. 

A partir daquele momento uma nova história estava sendo escrita para o povo e um novo raiar de sol surgia em meio as trevas que tanto havia assolado o país nos últimos quase 40 anos de sofrimento.

Muito ainda há para ser feito em favor daquela nação e de cada pessoa que alí vive, muitos são os resultados da guerra e alguns perduram até hoje, porém, cremos que o Senhor tem levantado um povo escolhido para Si, com o desejo e amor por aquela nação. Pessoas dispostas a viverem suas vidas em favor da salvação do Camboja.

Creia nisso e faça missões conosco no Camboja.

Um passado de dor, um futuro de esperança.

Semente de Amor

Semente de Amor

Uma das perguntas que mais ouvimos é sobre a forma que as pessoas podem ajudar na obra missionária. Sem dúvidas, existem muitas maneiras de se envolver com essa obra tão nobre e importante. 

Conheça a história de um garoto, no interior do estado do Paraná e seja inspirado a se envolver mais ainda.

Hope Foundation

Hope Foundation

A Hope Foundation é uma instituição cristã, sem fins lucrativos, que trabalha no Camboja com o resgate e a prevenção do tráfico e prostituição infantil, que tem feito diversas vítimas no país nos últimos anos. 

Conheça mais sobre este tão lindo trabalho e faça parte dessa missão tão importante na vida de diversas crianças.

Casa Esperança

Casa Esperança

Nas principais cidades de Burkina Faso, oeste africano, é comum ver crianças de diversas idade caminhando pelas ruas, pedindo dinheiro e trabalhando para algum Marabú (líder mulçumano). Essas crianças são chamadas de Garibous, ou meninos da lata.

A Casa Esperança trabalha para mudar a história de cada uma dessas crianças.

Conheça mais sobre esse trabalho e ajude a mudar a história de um menino Garibou.